Foram encontrados 420 resultados para "Câmara Federal":

Deputado federal Carlos Veras (PT-PE)
Deputado federal Carlos Veras (PT-PE)Foto: Lula Marques

O deputado federal Carlos Veras (PT) usou sua conta do twitter, nesta sexta-feira (23) para alertar sobre os riscos que a inclusão da Sertpo no pacote de privatizações do governmo pode trazer para a segurança nacional. "Urgente! Serpro entra no programa de privatizações do governo. Privatizá-lo é colocar dados estratégicos do país, tanto das pessoas físicas como jurídicas, nas mãos de terceiros. É a nossa soberania nacional em risco. Vamos lutar contra esse entreguismo irresponsável de Bolsonaro", postou.

"Um país como o Brasil não pode ficar dependente de tecnologias que são fornecidas por empresas privadas nacionais ou internacionais, pois ficará vulnerável a decisões políticas dos países onde estão as matrizes destas empresas ou decisões de interesse corporativo. O Serpro é responsável pelo desenvolvimento e operação de mais de 4 mil sistemas para órgãos do governo federal, como Receita Federal, CPF, SIAF, Comprasnet", escreveu o parlamentar.

Confira:

veras

Crédito: Reprodução / Twitter

carlos veras, print

Crédito: Reprodução / Twitter

Confir a o decreto do Governo Federal:

 


 

O deputado Augusto Coutinho (Solidariedade-PE) solicitou a audiência pública.
O deputado Augusto Coutinho (Solidariedade-PE) solicitou a audiência pública.Foto: Divulgação

A conturbada relação entre o Parlamento e o Planalto marca o primeiro vídeo da websérie #opiniões lançada nesta quarta-feira, 22, pelo deputado federal e líder do Solidariedade na Câmara Augusto Coutinho. O material pode ser assistido no Instagram do parlamentar (@augustocoutinhope).

"Ele (Bolsonaro) é um presidente que tem uma relação com parlamento com dificuldades, tem tido dificuldades inclusive com seus próprios aliados. É um presidente que eu reputo bem-intencionado, com ideias importantes e que eu concordo com muitas delas. Mas precisa construir a forma de implantar a sua ideia", disse Augusto Coutinho em um dos trechos do vídeo.

O parlamentar também criticou aqueles que chama de "bolsonaristas extremistas".  "Os bolsonaristas extremistas acham que vindo de Bolsonaro tem que ser assim, e não é assim, a democracia não funciona assim", alertou.

Dados da pesquisa Video Viewers divulgados na edição 2019 do YouTube Brandcast mostram que o Brasil tem registrado um crescimento considerável no consumo de vídeos na web. Em cinco anos, registrou um aumento de 165% neste produto, enquanto que o consumo de vídeos na televisão cresceu apenas 25%.

"Tenho observado que as pessoas cada vez mais querem saber o que nós, políticos, estamos pensando e elas usam as redes sociais para isso. Para acompanhar nosso trabalho e nossas opiniões. Acho que os vídeos em redes trazem essa proximidade", comentou o deputado que também se confessa adepto nas redes. "O Instagram é uma das redes sociais que mais tenho usado hoje, mas sempre mantenho postagens no Twitter e Facebook também", revelou.

Ao todo serão seis vídeos de aproximadamente três minutos cada. As postagens deverão ocorrer sempre às quintas-feiras e segundas. Para a próxima segunda é aguardado o vídeo em que o deputado fala sobre o ministro Sérgio Moro e se coloca contra personalismos durante as votações do Congresso. Augusto Coutinho também comenta o que considera erros da Lava Jato e fala da sua expectativa em relação à votação da prisão em segunda instância.

Veja o teaser:

Deputado federal Eduardo da Fonte
Deputado federal Eduardo da FonteFoto: Beto Oliveira/Sefot-Secom

O deputado federal Eduardo da Fonte (PP) destinou R$ 500 mil reais para o Hospital da Mulher do Recife, no bairro do Curado. Os recursos, que são de emenda parlamentar, serão liberados em 2020 e usados para compra de equipamento e material.

Desde o início do mandato como deputado federal, em 2007, Eduardo da Fonte já destinou 86 milhões de reais para hospitais, postos de saúde e unidades básicas de saúde em vários municípios do estado de Pernambuco.

Já foram contemplados o Hospital do Câncer, Fundação Terra, Hospital Oswaldo Cruz, Hospital do Tricentenário de Olinda, Maria Lucinda, Fundação Altino Ventura, Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (IMIP), Instituto do Câncer Infantil do Agreste e Instituto Social das Medianeiras da Paz — Hospital Santa Maria de Araripina.

Deputado federal João Campos (PSB)
Deputado federal João Campos (PSB)Foto: Luis Macedo - Câmara dos Deputado


O deputado federal João Campos (PSB-PE) direcionou R$ 300 mil em emendas parlamentares para, através do programa PE no Batente, implantar Centros de Inclusão Produtiva, que oferecem oportunidade de qualificação, trabalho e renda no âmbito estadual por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude.

"O “apagão” da mão de obra qualificada no Brasil é um desafio real que vivemos e, além disso, um fator que deve ser considerado quando estamos falando em desemprego. Pesquisa feita pela empresa de recursos humanos Korn Ferry mostra que, neste ano de 2020, já haverá um déficit de 1,8 milhão de pessoas para vagas mais especializadas (considerando-se tanto as vagas abertas quanto as que vão ser preenchidas por empregados sem a qualificação considerada ideal). Ainda segundo a empresa, esse número deve crescer a uma taxa de 12,4% ao ano, até alcançar 5,7 milhões de postos com funcionários sem competência ideal ou vagos até 2030", explica o parlamentar em seu perfil do Instagram..

"Temos um exemplo disso logo aqui perto, no Porto Digital. Lá, mais de 1 mil vagas de trabalho não foram preenchidas e 5 mil currículos foram descartados por falta de qualificação. Isso ocorreu agora há pouco, em 2019! Pensando nisso, a nossa ação atende a demandas de qualificação profissional e cumpre o que prometi ainda em campanha com o @NossasLutas, incluindo também a atenção aos pedidos da população no #EmendasParticipativas", conclui João Campos.

Confira:

joão campos

Crédito: Reprodução / Instagram


.

João Campos
João CamposFoto: divulgação

Uma emenda do deputado federal João Campos (PSB) endereçou R$ 300 mil para a garantia de ações de acessibilidade nos departamentos de Agronomia e Ciências Florestais da @UFRPE. “Que esses recursos garantam melhor qualidade de vida para quem vai usufruir deles na prática!”, disse o deputado em seu instagram.

Instagram do deputado federal João Campos

Instagram do deputado federal João Campos - Crédito: Divulgação/ Instagram

Sede da Dataprev
Sede da DataprevFoto: Divulgação/Dataprev


O Governo Federal incluiu a empresa que gerencia os dados da população no programa de privatização. Decreto decreto (nº 10.199), publicado nesta 5ª feira (16) no Diário Oficial da União, insere a Dataprev (Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social) no PPI (Programa de Parcerias de Investimentos) e a incluiu no PND (Programa Nacional de Desestatização). O documento foi assinado no dia 15 de janeiro pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro Onyx Lorenzoni (Casa Civil), seguindo recomendação do CPPI (Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos).

Contrário à privatização da empresa, o deputado federal Carlos Veras (PT) usou sua conta no Twitter para criticar a decisão. "O desmonte da Dataprev caminha a passos largos. Após o anúncio do fechamento de 20 unidades, entre elas a de Pernambuco, o que levará a demissão de 493 funcionários, Bolsonaro oficializa a privatização da estatal, responsável pelo processamento de R$ 35 bi em benefícios do INSS", escreveu o parlamentar. Em outro post, ele reforça a crítica e prometeu reação da oposição. "É a soberania digital em risco. A Dataprev é o alvo da vez, mas o Serpro também corre perigo. Fiz o alerta ano passado no Plenário da Câmara. Lutaremos contra mais esse ataque de Bolsonaro", postou.

Segundo relatório do TCU (Tribunal de Contas da União) divulgado em março de 2018, o capital social da empresa é de R$ 750 milhões, do qual a União detém participação de 51% e o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), 49%. A companhia conta com cerca de 3.000 funcionários. No setor público, tem como principal cliente o INSS, mas também presta serviços a outros órgãos, como a Secretaria da Receita Federal. Em 2018, teve 1 faturamento de R$ 1,26 bilhão.

“Fica qualificada, no âmbito do Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República - PPI, e incluída no Programa Nacional de Desestatização - PND a Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência – Dataprev”, diz o decreto em seu artigo primeiro.

A Dataprev é uma empresa pública, criada em 1974, conforme a Lei nº 6.125, de 4 de novembro daquele ano, assinado pelo presidente Ernesto Geisel. Em seu portal na internet, a empresa informa que, entre outros serviços, é responsável pelo processamento do pagamento mensal de cerca de 34,5 milhões de benefícios previdenciários e pela aplicação on-line que faz a liberação de seguro-desemprego.


veras

Crédito: Reprodução / Twitter

dataprev

Para o parlamentar, o posicionamento de Bolsonaro em relação ao nosso cinema beira o inacreditável
Para o parlamentar, o posicionamento de Bolsonaro em relação ao nosso cinema beira o inacreditávelFoto: Chico Ferreira/Liderança do PSB

O deputado federal Tadeu Alencar, líder do PSB na Câmara, criticou a decisão do presidente Jair Bolsonaro de vetar, integralmente o Projeto de Lei aprovado pela Câmara, em 11 de dezembro, que prorrogava até 2024 concessão de benefícios por meio do Regime Especial de Tributação para Desenvolvimento da Atividade de Exibição Cinematográfica, o Recine. O PL 5.815/2019, vetado na última sexta-feira (10), estendia a isenção de impostos para instalação de cinemas em pequenas cidades e investimentos em obras nacionais independentes.

“Trata-se de mais um item no pacote perverso de desmonte da cultura nacional, particularmente, em relação ao cinema, por parte do governo Bolsonaro. O que este presidente vem fazendo em termos de malefício cultural não encontra precedentes em nosso país. Esse veto é absurdo e a Câmara tem o dever de derrubá-lo”, afirmou Tadeu Alencar que preside a Frente Parlamentar Mista em Defesa do Cinema e do Audiovisual Brasileiros.

Para o parlamentar, o posicionamento de Bolsonaro em relação ao nosso cinema beira o inacreditável. Ele citou as agressões à classe artísticas, como ocorreu com a atriz Fernanda Montenegro, chamada de “sórdida” por um funcionário do governo, o diretor de Artes Cênicas da Funarte, Roberto Alvim. Lembrou, também, a ordem de retirar da própria Funarte todos os cartazes de filmes nacionais. Ou ainda a frase de Bolsonaro – “nunca mais fizemos um bom filme” – ao defender a realização de filmes cívicos e de cunho evangélico. “É a atividade presidencial elevada aos píncaros da ignorância”, completou.

Casa de Rui Barbosa

Tadeu Alencar não poupou críticas a outra ação “nefasta” do governo de Jair Bolsonaro, que demitiu toda a diretoria dos Centros de Pesquisa da Fundação Casa de Rui Barbosa. Na semana passada a presidente da instituição, Letícia Dornelles, afastou o cientista político Charles Gomes, a jornalista Jöelle Rouchou, a ensaísta Flora Sussekind e o sociólogo e escritor José Almino Alencar. Os dois últimos foram vencedores do Prêmio Jabuti. Foi exonerado, também, o diretor do departamento onde eles todos os afastados trabalhavam, Antônio Lopes.

“A cantilena do presidente e de seus subordinados de que estaria acabando com o aparelhismo ideológico é, na verdade, uma cortina de fumada para fazer justamente isto. O governo se move pela mais insana e persecutória ideologia de direita. O que se vê em todos os setores do governo é uma política de caça às bruxas com o objetivo, justamente, de aparelhar o Estado”, denunciou o líder do PSB.

Para Tadeu, é sintomático que, uma semana depois de “guilhotinar” a diretoria da FCRB, a sua presidente anuncie uma série de exposições e palestras sobre “líderes liberais”. A série terá início com palestras sobre a ex-primeira ministra britânica Margareth Thatcher o ex-presidente dos Estados Unidos, Ronald Reagan.

Tadeu Alencar lembrou, ainda, que o que acontece na Casa de Rui Barbosa mereceu uma Carta de Repúdio subscrita por oito associações de pós-graduação e pesquisa sobre Ciência Política, Letras e Linguística, Antropologia, História, Psicologia, Filosofia e Sociologia. Na carta é citada a “política de instrumentalização ideológica” que atinge as instituições culturais, hoje dirigidas, diz a carta, por “pessoas desqualificadas e apadrinhadas” por políticos do bolsonarismo. Um “desrespeito sistemático com o patrimônio científico e cultural brasileiro, como não ocorria na história deste País, desde a sua abertura democráticas em 1985”, assinala o texto.

Deputado federal Silvio Costa Filho (Republicanos)
Deputado federal Silvio Costa Filho (Republicanos)Foto: Divulgação

O deputado federal Silvio Costa Filho (Republicanos) viabilizou, junto aos Ministérios da Saúde e da Infraestrutura, mais de R$40 milhões em emendas, que foram distribuídas nas áreas da saúde e da infraestrutura. Ao todo, 35 municípios do Estado foram beneficiados com mais de R$35 milhões para a saúde através do Piso de Atenção Básica (PAB) e de Média e Alta Complexidade (MAC), recursos que serão destinados ao custeio da saúde, aquisição de equipamentos e materiais hospitalares.

Além disso, o parlamentar viabilizou mais de R$5 milhões para obras de infraestrutura e apoio ao desenvolvimento do campo em várias cidades do Estado, a exemplo de pavimentação, construção de novas vias, compra de equipamentos, perfuração de poços, hora-máquinas, entre outros. “Não tenho dúvida de que os recursos vão auxiliar e melhorar os serviços prestados à população. Estamos dialogando e trabalhando muito, ao lado de prefeitos e vice-prefeitos, para ajudar os municípios de Pernambuco. Sou um municipalista convicto e vou continuar defendendo o fortalecimento das cidades do Estado”, pontua Silvio.

Receberam os investimentos as cidades de: Agrestina, Belém de Maria, Betânia, Belo Jardim, Brejo da Madre de Deus, Caetés, Camaragibe, Cachoeirinha, Capoeiras, Garanhuns, Maraial, Sairé, São João, Santa Cruz da Baixa Verde, Terezinha, entre outros municípios do Estado.

O prefeito da cidade, Cleomatson Vasconcelos, vai receber a emenda articulada por Fernando Monteiro
O prefeito da cidade, Cleomatson Vasconcelos, vai receber a emenda articulada por Fernando MonteiroFoto: Divulgação

A busca por recursos para atendimento a demandas dos municípios pernambucanos pelo deputado federal Fernando Monteiro (PP-PE) tem rendido bons frutos já neste início de 2020. Entre os mais recentes está a liberação de R$ 1,9 milhão para a pavimentação asfáltica em Santa Filomena. A conquista para a cidade sertaneja deve-se a solicitações do prefeito da cidade, Cleomatson Vasconcelos, que contou com o apoio do parlamentar.

Fernando Monteiro levou a demanda, ainda em junho passado, ao ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, que se comprometeu em estudar a viabilidade da solicitação, que acaba de ser atendida. “Esse é um pleito antigo que, graças ao deputado, poderá se concretizar. Com o empenho e capacidade de articulação de Fernando Monteiro, conseguimos”, destaca Cleomatson.

O deputado pernambucano reitera que não medirá esforços nem conversas com todas as esferas federais para a conquista de mais verbas para o Estado. “São obras que, ao serem concluídas, impulsionam o desenvolvimento das regiões e é para isto que trabalho”, reforça Fernando Monteiro.

Há poucos meses, o deputado federal esteve na cidade da região do Araripe para a entrega para a população de uma máquina retroescavadeira e um caminhão caçamba, ambos conquistados através de emendas do parlamentar pernambucano. Na ocasião, o prefeito Cleomatson destacou a atuação do deputado na busca por recursos para o município sertanejo. “Já são inúmeras as conquistas também para a área da saúde. Se não fosse a sua ajuda, a gente não teria avançado como avançamos, honrando com nossos compromissos”, reiterou o gestor de Santa Filomena.

Deputado federal João Campos (PSB)
Deputado federal João Campos (PSB)Foto: Chico Ferreira

O deputado federal João Campos (PSB) usou as suas redes sociais para anunciar que destinou R$ 100 mil de emenda parlamentar para o programa Mãe Coruja, do Governo do Estado. O parlamentar destacou a importância da iniciativa que teve início na gestão de seu pai, Eduardo Campos.

"O programa @MaeCorujaPE atua há 12 anos no combate à mortalidade materna e infantil e já foi premiado até pelas Nações Unidas e pela Organização dos Estados Americanos como modelo de política pública. Tendo em vista tudo isso, estou direcionando R$ 100 mil para a modernização das ações desenvolvidas por esse grande programa que tem mais de 202 mil mulheres cadastradas, acompanhou 240 mil gestações e o nascimento de 172 mil crianças. Todas as 12 microrregiões de Pernambuco contam com trabalho nos eixos de saúde, educação, cultura e desenvolvimento social", postou.

Confira:

João Campos

assuntos

comece o dia bem informado: