Plenário da Alepe
Plenário da AlepeFoto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

Visando à acomodação de todos os deputados, a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) aprovou o projeto de resolução no 2064/18, que altera o Regimento Interno para criar três cargos de suplência na própria Mesa Diretora. Atualmente, a estrutura já conta com quatro suplentes. Todos os espaços serão ocupados em eleição que ocorre no início de fevereiro de 2019.

O projeto foi iniciativa do presidente da Assembleia, deputado estadual Eriberto Medeiros (PP), que é até aqui candidato único à reeleição. “Esta proposta visa imprimir ao processo legislativo uma gestão dinamizada e atualizada, proporcionando uma maior amplitude de ações para o bom andamento dos trabalhos legislativos, focando na melhoria dos serviços desta casa ofertados à população pernambucana”, diz a justificativa do projeto, sem citar os custos.

Dois deputados em reserva, todavia, afirmaram que não haverá custos à Assembleia, porém os três novos suplentes da Mesa Diretora terão estrutura igual ao de presidente de comissão e líder de partido ou bancada. Ou seja, terão a disposição mais 50% de verba de gabinete. Até 2014, a Mesa não possuía suplentes. Estes foram criados na gestão do ex-presidente da Casa, Guilherme Uchoa, morto este ano.

Nos corredores da Casa, comentam que a ideia é acomodar todos os parlamentares em espaços com boa estrutura e isso faria parte da articulação de apoio para a eleição da Mesa. Medeiros deverá ser reconduzido e PSB ficará com a primeira secretaria. A reportagem tentou contato com Medeiros, sem sucesso.

assuntos

comece o dia bem informado: