Ex-prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Elias Gomes (PSDB)
Ex-prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Elias Gomes (PSDB)Foto: Jedson Nobre/Folha de Pernambuco

A militância do PSDB de Pernambuco marcou uma reunião na próxima quarta-feira (12) para discutir a conjuntura eleitoral de 2018, além da maior participação do grupo nas decisões partidárias. Os militantes defendem também que a legenda cumpra o acordo de alternância na presidência estadual, no qual Antônio Moraes assumiria o primeiro ano e seria sucedido por Elias Gomes. Os tucanos afirmam, ainda, que a sigla tem nomes para concorrer ao Governo do Estado contra o governador Paulo Câmara (PSB).

"A gente não participou desse acordo. A gente acabou sabendo na imprensa que tinha um acordo, isso foi em junho de 2015. O que foi dito em junho de 2015 é que Antônio Moraes ficaria um ano, depois Elias assumiria. E esse acordo, pelo que estamos vendo, não foi cumprido. Porque Antônio Moraes já está há dois anos e a gente acha que ele vem fazendo ótimo mandato, tem sido um grande presidente, o PSDB cresceu com ele presidente, mas que o acordo tem que ser cumprido", afirmou o advogado Lúcio Beltrão, militante do partido desde 2004.

Segundo ele, "se Elias vai ser pior ou melhor, a gente não sabe". Ele explicou que não existe objeção a nenhum nome, mas que, na visão da militância, o acordo não está sendo cumprido.

O encontro ocorrerá na sede da legenda, às 18h, na sede do partido, que fica na Rua Viscondessa do Livramento, 226, Derby. Também deve entrar na pauta o estímulo à formação de novos líderes e renovação dos quadros e o apoio aos movimentos do PSDB.

Liderança da Juventude do PSDB de Pernambuco, Caio Lessa afirmou que o segmento se sente muito à margem das discussões do partido no Estado. "Foi feito um acordo e fomos induzidos a votar nesse acordo. É preciso que seja esclarecido porque ele não foi cumprido", argumentou o tucano.

Quadros
O militante Lúcio Beltrão citou alguns nomes colocados pelo grupo para uma possível disputa do PSDB ao Governo do Estado em 2018. Entre eles, André Régis, Bruno Araújo, Daniel Coelho, Joaquim Francisco, João Lyra, Raquel Lyra, Terezinha Nunes, Elias e Betinho Gomes.

"Geralmente, no PSDB, na verdade na maioria dos partidos, junta a cúpula do partido, e os militantes só ficam sabendo das decisões pela imprensa. E a ideia é que a gente consiga mudar isso. Diversos movimentos comecem a participar das decisões do partido. Hoje, por exemplo, o PSDB não sabe se vai ter candidato a governador, se vai apoiar Mendonça, se vai apoiar Paulo Câmara, se vai apoiar Armando Monteiro. E a gente tem quadro, a gente tem nome", defendeu Beltrão.

assuntos

comece o dia bem informado: