Marcelo Freixo é deputado estadual do Rio de Janeiro
Marcelo Freixo é deputado estadual do Rio de JaneiroFoto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

O deputado estadual do Rio de Janeiro, Marcelo Freixo (PSol), é o convidado desta edição do programa No Cafezinho. No encontro, ele aborda temas complexos, como a relação entre facções criminosas e a política no Rio de Janeiro. Além disso, faz uma leitura sobre os rumos da esquerda no Brasil e a influência do ex-presidente Lula.

O psolista visitou o Recife no último final de semana, para participar de um debate sobre a temática da segurança pública. Sua passagem aconteceu na semana em que o presidente da Assembleia Legislativa do Rio, Jorge Picciani, e os deputados Paulo Melo e Edson Albertassi, todos do PMDB, foram novamente presos, acusados de receber propina para defender interesses de empresários dentro da Casa Legislativa e de lavar o dinheiro.

"O PMDB é hoje a maior organização criminosa que existe dentro do Rio de Janeiro. A denúncia sobre os líderes do PMDB trata de enriquecimento ilícito, evasão de riquezas, corrupção, propina e organização criminosa. E qual é a organização criminosa que o (Sérgio) Cabral, o (Jorge) Picciani, o Albertassi, o Paulo Melo e os secretários respondem? É o PMDB", afirma.

Leia também
STJ nega liminar para soltar Jorge Picciani e Paulo Melo
Tribunal restabelece prisão de Picciani e mais dois deputados do Rio

O futuro da esquerda
Em outro momento, o deputado fez uma reflexão sobre os principais desafios da esquerda no Brasil. "Antes da esquerda escolher seu candidato, pensar na eleição e ficar refém disso, tem que saber o que quer. A candidatura de Lula é uma coisa. Eu entendo. É um instrumento de defesa da sua história (...) O que nos cabe, para quem não está no PT, para quem pensa a esquerda sem reproduzir os erros do PT, é pensar o que a esquerda está pensando do Brasil".

comece o dia bem informado: