Renato Antunes (PSC) deve assumir liderança do novo bloco oposicionista da Câmara Municipal do Recife
Renato Antunes (PSC) deve assumir liderança do novo bloco oposicionista da Câmara Municipal do RecifeFoto: Divulgação/CMR

Um “novo bloco” de oposição deve ser oficializado na Câmara Municipal do Recife, nesta sexta-feira, às 10h, na reunião solene de instalação do período legislativo. A nova composição será composta pelos partidos PSDB, PTB e PRTB, além do PSC, com isso, a oposição passará de dois para 10 vereadores. Essa iniciativa vai aumentar consideravelmente a oposição ao prefeito Geraldo Júlio (PSB). Ainda existe a possibilidade do vereador Rogério de Lucca (PSL) integrar o bloco.
  
Com a criação do bloco, os parlamentares poderão indicar o novo líder da oposição, posto ocupado atualmente pelo vereador Rinaldo Júnior (PRB). Dessa forma, o vereador Renato Antunes (PSC) será o líder do novo bloco de oposição na Casa de José Mariano. O parlamentar explicou como será a formação do grupo. “Apresentamos o ofício hoje e vai ser lido amanhã em plenário. Será um bloco de centro-direita, com um alinhamento politico e ideológico. Vamos fazer oposição a Geraldo Júlio, de forma inteligente e construtiva, que não impede o dialogo”, esclareceu. A vice-liderança do bloco de oposição ficará com o vereador André Régis (PSDB), e no próximo ano, será estabelecido um rodízio.
  
Antunes ressaltou que o novo bloco de oposição tem como principal objetivo, fazer um trabalho propositivo na Câmara, e mantendo o diálogo com o governo. “É preciso que fique claro que ser oposição, não é ser inimigo do prefeito. Queremos ver o avanço do Recife, e vamos parabenizar quando for o momento. Mas vamos buscar respostas, quando entendermos que a população está sendo prejudicada. Não podemos mais aceitar uma cidade maravilhosa na publicidade, mas cheia de problemas no mundo real”, pontuou Renato.

O parlamentar afirmou que não sente “segurança” em ser liderado por um conjunto que não tem um alinhamento ideológico parelho e destacou que o atual bloco de oposição – PSOL, PT e PRB - se encontra fragilizado, já que o PT negocia um espaço na Prefeitura do Recife, e o PRB ainda não definiu sua posição. Entretanto, Antunes assegurou que o novo bloco não é fechado, e que vai conversar com atual bancada (oposição) e com o vereador Jayme Asfora (sem partido e atuando numa oposição independente). “Não fecharemos as portas para quem deseja estudar a cidade, e trabalhar para melhorias para o povo. Alguns parlamentares deverão aumentar nosso bloco. O prefeito precisa entender que ele não é o dono do Recife, mas sim o povo”, declarou.

assuntos

comece o dia bem informado: