Deputado estadual Rodrigo Novaes (PSD) é autor do projeto
Deputado estadual Rodrigo Novaes (PSD) é autor do projetoFoto: Jarbas Araújo/Alepe

Em meio às costuras para o novo secretariado do governador Paulo Câmara (PSB), a Secretaria Estadual de Agricultura e Reforma Agrária, atualmente, sob o comando de Wellington Dias (PDT), tornou-se uma das mais cobiçadas por aliados. Com grande capilaridade no interior do Estado e cargos em demasia, a pasta se tornou a menina dos olhos de muitos partidos e deputados com projetos políticos.

Nos bastidores, comenta-se a possibilidade de uma reestruturação na pasta, assim como em outras. O projeto de reforma administrativa deve seguir para a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) no início da próxima semana - o que causaria automaticamente sessões extraordinárias entre os dias 26 e 28 deste mês -, mas aliados não descartam que o projeto possa ficar para janeiro de 2019.

Enquanto estuda as modificações na estrutura, Câmara já começa a sondar os partidos informalmente sobre espaços e ideias. O governador já foi à mesa com o senador Humberto Costa (PT), com a presidente nacional do PCdoB e vice eleita, Luciana Santos, com o presidente estadual do PDT, deputado federal Wolney Queiroz, e deve se reunir com os presidentes estaduais do PSD, deputado federal André de Paula, e do PP, deputado federal Eduardo da Fonte, na próxima semana.

O PDT deseja manter o espaço, mas PT está de olho, assim como os deputados estaduais Rodrigo Novaes (PSD), Lucas Ramos (PSB) e Claudiano Martins Filho (PP). Outrora, comentou-se que o vice-governador e deputado federal eleito, Raul Henry (MDB), também teria interesse na pasta, mas o emedebista deve assumir o mandato. “O destaque que a Secretaria de Agricultura tem hoje e o fato de ser a mais cobiçada entre as pastas do governo estadual são provas cabais do êxito da gestão do PDT à frente dela”, defendeu Queiroz.

Ramos pretende ser candidato à Prefeitura de Petrolina, em 2020. Já Novaes e Martins Filho querem ampliar as bases no interior. Se um dos deputados do PSB ou do PSD assumirem a pasta abriria espaço para Sivaldo Albino (PSB) na Assembleia Legislativa. A ideia do Palácio das Princesas é fortalecer Albino na disputa à Prefeitura de Garanhuns.

Contudo, especula-se a criação de uma supersecretaria de Infraestrutura, com a fusão de Cidades e Transporte, podendo até receber Ciência e Tecnologia. Alguns nomes do MDB foram ventilados, como o suplente de senador Fernando Duere e o atual secretario estadual de Habitação, Bruno Lisboa. Mas o ex-vereador Dilson Peixoto (PT) também é uma possibilidade.

O PCdoB, que também terá espaço ampliado no Palácio do Campo das Princesas, estaria de olho na pasta de Habitação ou Ciência e Tecnologia. Ex-chefe de gabinete de Câmara e deputado federal eleito João Campos (PSB) deve assumir as pastas de Educação ou Turismo, abrindo espaço para Milton Coelho (PSB) assumir o mandato na Câmara dos Deputados.

Nos bastidores, comenta-se também que o PP perderá espaços no governo estadual e a manutenção do deputado estadual Eriberto Medeiros (PP) na Presidência da Assembleia entraria na conta de espaço cedido pelo Palácio do Campo das Princesas aos progressistas, visto que o PSB, por critério de proporcionalidade, teria a prerrogativa de indicar o presidente. Afinal, elegeu 11 deputados, contra dez do aliado.

assuntos

comece o dia bem informado: