Fernando Haddad
Fernando HaddadFoto: Nelson Almeida/AFP

Um dos coordenadores da campanha de Fernando Haddad (PT), Emidio de Souza foi na tarde desta quarta-feira (17) à sede da Polícia Federal, em Brasília, pedir apoio contra a violência nas eleições. Além disso, o petista protocolou pediu a instauração de inquérito para investigar a divulgação de fake news, principalmente nas redes sociais, por parte da campanha de Jair Bolsonaro (PSL).

Leia também
Estagiário da Folha de Pernambuco é agredido no Bairro do Recife
Haddad comenta agressão de eleitor de Bolsonaro e diz que teme ataques a católicos
A intolerância que assusta o País e ofusca o debate eleitoral


Segundo a campanha de Haddad, o capitão reformado e seus apoiadores -inclusive a empresa digital AM4 -são responsáveis "pela idealização e distribuição" do conteúdo para difamar o petista. Emidio apresentou ainda um relatório com os principais casos e pediu pediu providências das autoridades diante da proliferação das notícias falsas, assim como "o restabelecimento da paz nas ruas" neste segundo turno.

O dirigente do PT vai ainda nesta quarta ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), onde fará uma reunião com a presidente da corte, Rosa Weber, e representantes da campanha de Bolsonaro para tratar das fake news. Desde as vésperas do primeiro turno, a equipe de Haddad tem se preocupado com notícias falsas que circulam contra o candidato nas redes sociais -e com o fato de não ter encontrado um antídoto eficaz para combatê-las.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: